Skip to main content

Desejando o Proibido

- Por favor, me dá um cigarro?

Ansiedade, meu estômago que o diga, está sofrendo, a gastrite parece estar voltando, estou descontrolado.

- Tudo bem ai?
- Não, não muito sono. Estou parecendo um zumbi. Não se preocupe, acho que consigo sobreviver.
-Pega um drink lá no Bar da Pista de Dança e tente relaxar, a noite ainda nem começou meu amigo.

Nem começou? Sei, sei. Estou passando por um momento em que meu pé está totalmente egoísta e quer total atenção para si. Acho que ele não irá conseguir sobreviver a toda essa festança. Não acredito, minha música está tocando. Moony – I don’t know why, simplesmente demais.

Sou um cara cheio de teorias sobre a vida, sobre o amor, sobre encontros inesperados. Acho que viver isso na teoria é bem mais fácil que na prática, vivenciar isso é bem mais emocionante na prática do que na teoria. E agora, o que acontece?

Me deparei novamente com aquele profundo olhar e dessa vez foi diferente, não tinha mais medo, não queria ter. Olhar para você me fazia bem, muito bem. Não sei se eu apenas queria te olhar, também queria te sentir. Passou, passei... de volta a realidade.

Legal, quantas vezes será preciso encontrar você para que eu possa tomar uma atitude e falar alguma coisa? Não tenho o que dizer, não sei o que dizer, não sei nada. Voltei, você não está mais aqui. Hum... acho que irei esperar mais um pouco, preciso de um cigarro, preciso de mais vodca, preciso desesperadamente te encontrar novamente.

Então você voltou? Um sinal positivo com a cabeça da parte de cá, um sinal positivo com a cabeça da parte de lá, risos. Preciso urgentemente ir ao banheiro. Lavar as mãos e só, não tem como fazer mágica, deixei de ser sexy a partir do momento que eu comecei a perder noites trabalhando. Espaço pequeno, você do meu lado, quem passa primeiro?

- Você pode ir.
- Não, fique à vontade.
- Oi.
- Oi.
- Fiquei te olhando, por que você não falou comigo?
- Não sabia o que falar, e você, por que não falou?
- Não sabia o que falar. Você tem alguma hora de intervalo?
- Não, hoje está tranqüilo, posso sair a hora que eu quiser.
- Legal, você namora?
- Não. Você?
- Sim, o cara que estava comigo aquele dia.

É estranha a situação de ser totalmente sincero, base pra qualquer relação. Estou com medo, perdi a fala, o rumo, não é difícil adivinhar o final da história. Também, não há muitas opções.

- O que foi, está com medo?
- Não. Quem tem que ter medo é você, eu estou totalmente desimpedido.
- Que nada, se ele aparecer aqui direi que estamos apenas conversando. Estamos fazendo algo errado?
- Não.
- Preciso ir dar uma volta, a gente se fala depois.

Dizem que as coisas acontecem na nossa vida por um motivo. Tudo acontece na hora certa. Eu não espero acontecer, isso não é bom.

- Difícil te encontrar, voltei aqui umas 3 vezes e você não estava.
- Minha pilha é Duracell, não consigo ficar parado, necessito de movimento.
- Você fuma?
- Ás vezes, você?
- Parei de fumar, mas estou louco por um cigarro.

Estou ficando louco por um beijo seu. Aquela sensação de desejo proibido, de algo errado, de cuidado, de loucura está me deixando excitado.

- Me passa seu ID.
- A gente se fala, você só resolveu falar comigo no último dia de Carnaval. Marcamos algo e conversamos em um lugar onde poderemos ficar mais à vontade.
- Ok, a gente se fala. Você não vem na sexta?
- Não sei, possivelmente sim.
- Tá, a gente se fala.

Deveria eu ficar feliz? Deveria eu me inspirar? Deveria eu me envolver? A gente nunca faz mesmo o que deve ser feito, nunca faz o que não deve ser feito. Estou agindo impulsivamente e às vezes até inconseqüentemente. Você não me sai da cabeça, não te achei mais, não se despediu, se foi. Dorme bem, sonha comigo.

Bjos

Popular posts from this blog

Baby Steps

Já faz um tempo que eu parei de escrever e eu nem sei o por que!?
Talvez o meu cérebro processe a informação de uma maneira diferente, mas o que eu realmente acho é que a cada dia, a cada segundo que passou desde a ultima vez que me dei a oportunidade de redigir algumas palavras, eu desisti de mim.
Não é fácil enfrentar um fato que desconstrói tudo que eu quis construir, mas fingir que algo não acontece deve ser bem pior não? Não sei, mas também não me importo. Afinal, começo a redigir algumas palavras novamente e elas me fazem sorrir =D
Eu acredito que há tempo pra tudo, e talvez haja tempo pra eu voltar pra mim mesmo. 
Sabe aquilo que dizem? Sobre iniciar algo? "Vá lá, faça! Não precisa ser bom, apenas precisa ser seu." 
Estas palavras são minhas, e mesmo não tendo significa algum, pra você, elas me fazem bem.
Talvez pra ti seja um texto de merda, mas pra mim é um passo de volta para eu mesmo!
"Baby steps", não é mesmo?

Não sinto dó(r)

Será que se gritarmos bem alto alguém ouvirá?

Será que quando gritamos bem alto, nossa voz ecoa pelo mundo como um pedido de socorro?

Às vezes tento não me desesperar pelas circunstâncias em que me encontro, ou mesmo escolhi me deparar (talvez inconscientemente)...eu não sinto dó de mim.

Eu tento fazer a pose e parecer confiante sobre os dias cinzentos e chuvosos que a escola da vida me faz vivenciar. Mas parece que só de raiva eu sorrio e rio de mim mesmo...sem pena, sem dor.

Seria possível que as palavras me levem a um lugar melhor? É importante sonhar...é importante se reestabelecer.

Vi hoje na TV, nesses programas de transformação, um cara que dizia-se estar "confortável nas sombras de si mesmo"e o quanto foi libertador abrir-se novamente ao mundo. Às vezes parece que quando temos um problema, só aquilo existe e todo o resto não faz sentido algum. Olha eu sendo totalmente contraditório. Não estava eu rindo de mim? Acho que deve ser de nervoso então.

As nossas escolhas no…

Homem Pedra

Então você me abraçou e pediu para parar o tempo. Então você se entregou e não pediu muito. Você agradeceu e não formulou desejos. Você sorriu e disse "eu te amo".
Saberia até colocar ordem nas palavras que automaticamente formam as frases se o meu coração desacelerasse diante dos ocorridos. Eu poderia ser lei em português e formar pra ti as nossas exceções. Mas deixa o tempo parado e me abraça e fica e sorri e me toca. 
Quero te sentir mais tempo, quero te sentir inteiro, quero revogar os medos e quero ignorar as circunstâncias. Desejo o vosso abraço por toda a eternidade, por nossos 5 minutos.
Eu me excitei, e não falando em termos sexuais. Eu me exaltei, me animei, me estimulei, eu me excitei. Será que entende? Será que me faço entender?
Deixa eu gostar de você. Permita-me ensinar você a gostar de mim. Esqueça as desculpas que vemos para que não haja conjugação pro "sim". Tentemos.
Eu te abracei e deixei o tempo parar. Então eu me entreguei e não quis exigir. E…