Skip to main content

Celebridade

Naquela conversa de outro dia entre nós, em que eu pensava que éramos apenas nós, a platéia se fez presente e a ausência de alguma atitude sua me fez entrar em parafuso. A Luana não acreditou falou pro Cleber que se impressionou mandou pra frente como corrente pra Bia, Clara, Ana, Vicente. Meio cabisbaixo e desapontado passou pro Eduardo e pro Ricardo que gritaram e anunciaram que uma nova manchete ia ser publicada para as mentes diferentes, aquelas mais pobres que reservam seu tempo para falar de pessoas. E eu ainda não sabia...


Sendo vigiado como celebridade e com os paparazzos a minha volta já não pude comer no McDonald’s e nem sair de noite pra não dar mais o que falar. É sempre um tédio o assédio que os curiosos fazem, te rodeiam, te observam querem saber de verdade o que ta rolando, o que vai rolar. Aff que saco, o que ta rolando? Eu ainda não sei...


Havia dias em que eu cansava dos holofotes, queria ser apenas mais um entre os montes, mas mesmo assim ainda conseguia brilhar. Tem dia em que a gente acorda e quer ficar à vontade, sem frescura, sem moda, sem nada, bem básico. Olha lá eu de novo manchete de mente pobre. E o pior, ainda não sabia...


Conversinhas e mexericos vão chegando aos meus ouvidos. Uns comentários de gente que nem sei, que nem conheço, vão me deixando instigado. “Você é melhor que isso” alguém disse, nem sabia e nem sei. Venci premiações, concursos, muitos sorrisos nas fotos que seriam publicadas com o slogan de “Idiota do Ano” pra massa. Então alguém consciente portando uma mente diferente me deixa saber e passo a ter conhecimento sobre o que está havendo. Então agora, eu já sei.


Mesmo sabendo, estou aqui sendo eu sem nenhuma atitude impulsiva, inconseqüente ou intransigente, respirando fundo e procurando entre os flashes das lentes como tudo começou. A sentença é uma só, inocente e culpado, mas eu decido não ligar, decidi rir, vivenciar.


Pessoas falam, falam, falam e não falam nada. Não vejo nada demais em tentarem atingir com palavras ásperas e duras alguém que eles queiram derrubar. Me conforto com as mentes mais brilhantes que analisam o caso friamente me fazendo entender que não há um ser vivo que inveje o feio, o fraco e o idiota. Então agora bem mais consciente, eu decido sim ser uma celebridade.

Popular posts from this blog

Baby Steps

Já faz um tempo que eu parei de escrever e eu nem sei o por que!?
Talvez o meu cérebro processe a informação de uma maneira diferente, mas o que eu realmente acho é que a cada dia, a cada segundo que passou desde a ultima vez que me dei a oportunidade de redigir algumas palavras, eu desisti de mim.
Não é fácil enfrentar um fato que desconstrói tudo que eu quis construir, mas fingir que algo não acontece deve ser bem pior não? Não sei, mas também não me importo. Afinal, começo a redigir algumas palavras novamente e elas me fazem sorrir =D
Eu acredito que há tempo pra tudo, e talvez haja tempo pra eu voltar pra mim mesmo. 
Sabe aquilo que dizem? Sobre iniciar algo? "Vá lá, faça! Não precisa ser bom, apenas precisa ser seu." 
Estas palavras são minhas, e mesmo não tendo significa algum, pra você, elas me fazem bem.
Talvez pra ti seja um texto de merda, mas pra mim é um passo de volta para eu mesmo!
"Baby steps", não é mesmo?

Não sinto dó(r)

Será que se gritarmos bem alto alguém ouvirá?

Será que quando gritamos bem alto, nossa voz ecoa pelo mundo como um pedido de socorro?

Às vezes tento não me desesperar pelas circunstâncias em que me encontro, ou mesmo escolhi me deparar (talvez inconscientemente)...eu não sinto dó de mim.

Eu tento fazer a pose e parecer confiante sobre os dias cinzentos e chuvosos que a escola da vida me faz vivenciar. Mas parece que só de raiva eu sorrio e rio de mim mesmo...sem pena, sem dor.

Seria possível que as palavras me levem a um lugar melhor? É importante sonhar...é importante se reestabelecer.

Vi hoje na TV, nesses programas de transformação, um cara que dizia-se estar "confortável nas sombras de si mesmo"e o quanto foi libertador abrir-se novamente ao mundo. Às vezes parece que quando temos um problema, só aquilo existe e todo o resto não faz sentido algum. Olha eu sendo totalmente contraditório. Não estava eu rindo de mim? Acho que deve ser de nervoso então.

As nossas escolhas no…

Homem Pedra

Então você me abraçou e pediu para parar o tempo. Então você se entregou e não pediu muito. Você agradeceu e não formulou desejos. Você sorriu e disse "eu te amo".
Saberia até colocar ordem nas palavras que automaticamente formam as frases se o meu coração desacelerasse diante dos ocorridos. Eu poderia ser lei em português e formar pra ti as nossas exceções. Mas deixa o tempo parado e me abraça e fica e sorri e me toca. 
Quero te sentir mais tempo, quero te sentir inteiro, quero revogar os medos e quero ignorar as circunstâncias. Desejo o vosso abraço por toda a eternidade, por nossos 5 minutos.
Eu me excitei, e não falando em termos sexuais. Eu me exaltei, me animei, me estimulei, eu me excitei. Será que entende? Será que me faço entender?
Deixa eu gostar de você. Permita-me ensinar você a gostar de mim. Esqueça as desculpas que vemos para que não haja conjugação pro "sim". Tentemos.
Eu te abracei e deixei o tempo parar. Então eu me entreguei e não quis exigir. E…