Skip to main content

Clayton PoP




Clayton de Almeida Ferreira, nascido em São Paulo no ano de 1984. Começou sua carreira no teatro amador aos 15 anos quando se mudou para Crisópolis, interior da Bahia. O mais velho de três irmãos, desde criança teve aspiração ao mundo artístico e as novidades audiovisuais. Em 2000 gravou vários vídeos amadores como “Adolescentes em Pânico” e “A Mensageira”. Mesmo sem recursos suficientes, escreveu, atuou e dirigiu “Desejo de Brincar”, “Floresta Desencantada” e “Desquite Caipira”. Voltadas para o público jovem e infantil suas peças foram apresentadas em escolas, praças públicas e projetos beneficentes. Convidado pelo Diretor da Rádio Crisópolis FM Franklin Almeida, criou o programa de rádio “Lokura Total” ao lado de Ana Paula Silva.

Passou a usar seu nome artístico Clayton PoP logo após a participação no processo de seleção do Programa POPSTAR no SBT em 2003. Após isso, fez figuração em comercias e programas de TV, criou o grupo de dança “Sexy Teen” e fez covers de artistas POP como N’Sync e Michael Jackson.


Mudou-se para Salvador em 2005 buscando novas oportunidades e começou a cursar Publicidade e Propaganda na Faculdade Isaac Newton em 2006. Conhecido lá como um garoto astuto e irreverente tornou-se famoso por todo o campus pelas suas idéias e formas diferentes de apresentar seminários. Mais uma vez viu sua vida mudar quando sua namorada Kelly Aguiar o inscreveu no Programa de TV Ídolos e ele descobriu por si mesmo que seu futuro não era na música.


Obrigado a largar a faculdade de Publicidade em 2007 por motivos pessoais, saiu do emprego e decidiu ir para São Paulo fazer o que realmente amava: cinema.


Em 2008 entrou na Universidade Paulista para cursar Produção Audiovisual. Dirigiu seu 1º Curta Metragem baseado na obra de Clarah Averbuck "Reza Forte Pro Pior Acontecer". Participou do Curta em Stop Motion “360º - Todos os Ângulos de uma Personalidade” ao lado de Cleber Drago, Tarço Brito e Aluá Caroline. Responsável pela Direção Artística, Edição de Trailers e Atuação finalizou seu primeiro ano com alguns possíveis projetos futuros.


Atualmente apresenta e roteiriza o “Programa Cultura In Útil” voltado para o público da internet, escreve sobre assuntos diversos em seu Blog, participa do projeto de Mário Mancuso “Conjunto Vazio” e Dirige o programa "enCUrralado por Lippe Leal".

Popular posts from this blog

A Carta

Não consigo saber ainda como eu consegui passar quatro dias sem falar com você. Não dá pra saber ao certo como eu consegui aturar tanto tempo a sua ausência estando tão perto.
Dizem que não dá para entender os homens, que não dá pra entender as mulheres. Aliás, todo mundo fala tanta coisa que eu simplesmente resolvi ficar em silêncio, mudo e calado. Tento apenas ouvir a mim mesmo, quero saber o que eu realmente não entendia, o que eu realmente ainda não entendo.
Em alguns momentos da nossa vida precisamos dar um passo atrás para avançarmos dois. Meu coração quer você, mas minha razão é do contra. Acho que de vez em quando a mente se cansa de tantas desculpas.
Você não é imprevisível, dá pra adivinhar qual será seu próximo passo. Já que tudo começou por uma mensagem, acho interessante finalizar com uma carta, a sua dessa vez.
Não gosto muito de escrever, não tenho aspiração pra isso. Gosto de ler, assistir filmes, viajar para o meu mundo tão desconhecido e inexplorado pelo ser humano. Me p…

Homem Pedra

Então você me abraçou e pediu para parar o tempo. Então você se entregou e não pediu muito. Você agradeceu e não formulou desejos. Você sorriu e disse "eu te amo".
Saberia até colocar ordem nas palavras que automaticamente formam as frases se o meu coração desacelerasse diante dos ocorridos. Eu poderia ser lei em português e formar pra ti as nossas exceções. Mas deixa o tempo parado e me abraça e fica e sorri e me toca. 
Quero te sentir mais tempo, quero te sentir inteiro, quero revogar os medos e quero ignorar as circunstâncias. Desejo o vosso abraço por toda a eternidade, por nossos 5 minutos.
Eu me excitei, e não falando em termos sexuais. Eu me exaltei, me animei, me estimulei, eu me excitei. Será que entende? Será que me faço entender?
Deixa eu gostar de você. Permita-me ensinar você a gostar de mim. Esqueça as desculpas que vemos para que não haja conjugação pro "sim". Tentemos.
Eu te abracei e deixei o tempo parar. Então eu me entreguei e não quis exigir. E…

Estamos Aí

Às vezes na vida, mesmo que por 1 minuto ou ao menos 1 dia inteiro nós nos frustramos por estarmos onde estamos. É como se quiséssemos uma evolução maior ou até mais rápida. 
Nos frusta tudo. Começa uma sessão de por quês que não conseguimos explicar. Talvez seja um chamado de mudança, talvez o momento de colocar uma vírgula. Mas não é fácil nos aceitarmos 100%.
É como se aceitando isso estaríamos Ok com os erros cometidos, as decepções encontradas pelo caminho, as traições tão óbvias que nos pegaram desprevenidos. 
Deve ser tão pessoal que ao colocar pra fora faz com que isto se torne mais verdade ainda. 
Podia ser apenas um pesadelo né...é...podia...
Eu entendo...mas não quer dizer que aceite. Quer dizer que...se precisar, estamos aí !