Skip to main content

Posts

Showing posts from August, 2013

Sem comentários, melhor até emoldurar!

“Eles se amam. Todo mundo sabe mas ninguém acredita. Não conseguem ficar juntos. Simples. Complexo. Quase impossível. Ele continua vivendo sua vidinha idealizada e ela continua idealizando sua vidinha. Alguns dizem que isso jamais daria certo. Outros dizem que foram feitos um para o outro. Eles preferem não dizer nada. Preferem meias palavras e milhares de coisas não ditas. Ela quer atitudes, ele quer ela. Todas as noites ela pensa nele, e todas as manhãs ele pensa nela. E assim vão vivendo até quando a vontade de estar com o outro for maior do que os outros. Enquanto o mundo vive lá fora, dentro de cada um tem um pedaço do outro. E mesmo sorrindo por ai, cada um sabe a falta que o outro faz. Nunca mais se viram, nunca mais se tocaram e nunca mais serão os mesmos. É fácil porque os dias passam rápidos demais, é dificil porque o sentimento fica, vai ficando e permanece dentro deles.E todos os dias eles se perguntam o que fazer. E imaginam os abraços, as noites com dores …

Me Ajuda?

Quero voltar pra mim assim como um suspiro e fazer tudo ficar bem. Eu quero ir para frente, preciso avistar a boa vista maravilhosa da minha janela. Eu quero sair do quarto, quero ir além e não pensar mais em voltar. Quero me entender e não mais reescrever histórias com finais tristes, eu quero ir. 
São tantas agonias dentro da minha cabeça que às vezes me pergunto se sobrou um tiquinho de vida dentro de mim. Me ajuda?

Sei Lá

Se fosse permitido dizer todas as palavras do dicionário do amor eu diria, mas como sabes ler olhares acredito que isso já seja o suficiente para confirmar o meu amor, o nosso amor.
Me sinto tão bobo frente a poesia, queria encontrar melhores maneiras de dizer o que quero dizer. Sei lá, devem ser essas manias, essas baboseiras que temos dentro de nós. Talvez eu ainda nem saiba o que é amar, pode até ser isso...sei lá.


Minha Canção

E eu gostaria de ouvir a minha canção sem lembrar de você. Gostaria de olhar-me no espelho sem lembrar, sem sentir, sem chorar. A procura é finita, ela terá um fim, a vida há de por um final nesta profunda dor que persiste em tirar o meu sono. Talvez seja verdade o que dizem: eu talvez goste de sofrer.


Essa minha canção não lhe dá permissão, não lhe convém e não lhe convida. Minha canção é somente para eu relembrar quem sou e não mais, nunca mais, sofrer de amor.

Love

"Love is always patient and kind
it is never jealous
Love is never boastful or conceited
it is never rude or selfish
it does not take offense and is not resentful
Love takes no pleasure in other peoples's sins
but delights in the truth
it is always ready to excuse
to trust, to hope and to endure
whatever comes."

Ela

Ela não mentiu, nunca mentiu. Não teve ao menos a intenção de deixar falsas esperanças. Ela foi real, mesmo que desleal. Ela não me usou, ela disse, sem pestanejar.

Deveria ter escutado com atenção da primeira vez. Talvez agora não ficaria tão surpreso pela verdade vir à tona.
Ela não mentiu e nem respondeu. Ela não disse nada que pudesse me ajudar. Só me deixou ir desejando que eu nunca mais pudesse voltar.

Não sentir

Há muita mágoa por trás do sorriso doce. Há muitas historias por detrás do ignorar. E eu somente queria não me importar...
Eu quis um dia me anestesiar de toda esta dor que aparece quando eu não me sinto bem. Sentir-se bem, o que é isso mesmo?
Já faz um tempo que eu prefiro fingir não enxergar o ridículo para não sentir. Não sentir nada, nem mesmo raiva.
Como deveria ser a inimizade reciproca se não cheia de dor e magoas? Magoas para ambos, magoas para mim.
Um dia ainda aprendo a arte de não sentir, não me importar e não mais ser um simples ser humano. Afinal como dizem aí "não deixe para amanhã o que você pode deixar pra lá".